+1 (305) 323.5377 growth@besingular.us
Select Page

wpid-perdiz_patamares_740-2010-08-13-09-441.jpgSe você não consegue alimentar uma equipe com duas pizzas, ela já está muito grande.”, Jeff Bezos (Amazon)

Um dos mais importantes mandamentos que devemos seguir é sempre preceder a receita da despesa.

Normalmente, a receita de uma empresa cresce em patamares. Em um mês fatura-se mais que o outro, no mês seguinte um pouco menos, e assim sucessivamente. Mas, após uns meses, a curva de crescimento da receita encontra-se em um novo patamar, cujo valor mínimo não é mais rompido. Isto enquanto a economia estiver “comportada” e a empresa estiver fazendo o dever de casa corretamente, entregando com qualidade o que promete.

Cada venda deve ser comemorada, e muito, mas devemos ser conservadores e sempre nos perguntar se esta venda é casual, um “ponto fora da curva”, ou se ela faz parte de um novo patamar de receitas.

Se a venda for casual, recomendo que a empresa seja conservadora e não aumente a despesa recorrente, contando com a contratação de serviços terceirizados a custo variável, mesmo que mais caros.

No entanto, se a empresa encontra-se em um novo patamar, daí sim, pode-se pensar em crescer e aumentar as despesas recorrentes com a contratação de mais pessoal, aumento da área dos escritórios, contratação de serviços permanentes, etc.

Isto é o mesmo que fazemos na nossa vida pessoal, não alugamos um apartamento maior e melhor localizado antes de ter certeza que podemos contar com o salário por um tempo razoável.

Em qualquer tempo, antes vem a receita (recorrente), depois a despesa (recorrente).

Alexandre Ribenboim.