+1 (305) 323.5377 growth@besingular.us
Select Page

wpid-custos-2010-08-4-09-446.pngAlém de ir para o inferno só tenho medo de uma coisa: juros bancários.”, Millôr Fernandes.

A tua empresa está experimentando uma fase de crescimento acelerado? Você sente que as oportunidades estão “lá fora” e que deve agir rápido para aumentar a tua fatia de mercado? Você está vendendo mais do que é capaz de atender? Esses e outros indícios apontam para um período em que o teu foco deve ser em crescer forte e se preocupar menos com o controle ou a redução dos custos.

Exemplos do que quero dizer com dar foco no crescimento: conte com uma empresa de seleção e recrutamento para lhe ajudar com o aumento do pessoal, contrate melhores recursos para dar conta de entregar, com qualidade, o que você está vendendo, ande de taxi para chegar mais rápido, seja menos seletivo em termos de preço, e mais em termos de qualidade, gaste mais em comunicação.

Ora ora, mas o que é isto? Logo eu que vivo preocupado com os custos!

Pois é… nesses momentos de forte crescimento, preocupar-se em controlar e reduzir custos é contraprodutivo pois, muitas iniciativas de redução de custos e de crescimento são conflitantes entre si.

Depois de passado o período de crescimento acelerado, devemos logo voltar a nos preocupar com os custos e sanear as contas da empresa, torná-la preparada para um período de estagnação ou de crescimento lento.

Não leia este post como uma licença para posturas perdulárias e irresponsáveis, ele traz apenas a consciência de que temos que focar no que é mais importante no momento de crescimento.

Alexandre Ribenboim.